terça-feira, 18 de agosto de 2015

Liberte-se da maquina que a dentro de você

Somos maquinas???

Já parou para ver o seu dia a dia, esse é o meu....
Acordar, banheiro, café, rua, transito, trabalho, almoço, trabalho, volta para casa , banho, janta com TV, dormir.. acordar e por ai vai!!

Trabalhamos em uma grande rede de produção..

Conhece as pessoas que tomam ônibus com você, mas a maioria você nunca falou??
Sabe quem corre para pegar o ônibus todo dia... sempre atrasado, mas nunca falou com a pessoa, por mais que você já tenha olhado para os lados quando ele/a não aparece e da aquela vontade de falar ao motorista.. segura ai... ta vindo lá...
Se vai de carro.. olha alguns pontos e os horários são muito parecidos, falo por exemplo do meu caso,
Acordo as 06:50, saio de casa entre  07:23 e 07:26, chego no trabalho por volta das 08:10, estaciono na mesma vaga e sigo a vida....
Mas me impressiona mesmo é quando vou trabalhar, muito mais que a volta, porque não tenho horário de saída...
Todo dia vejo a menina caminhando na rua, provavelmente indo ao colégio,  vejo a senhora de bicicleta levando seu filho ou neto a creche , vejo o cara que parece ser filho do Bob Marley ... imagino indo ao trabalho, vejo a moça caminhando na Beira mar com seu cachorro, o Cara bombado correndo com o celular nas mãos, pasmem ... digitando, deve ser o Whats ..hahhahhaa.. vejo o senhor de idade correr com o uniforme do Avaí ( to falando de Floripa), deve estar sempre pronto para entrar em campo.. vejo a mulher malhada.. trincada... correndo sempre pro mesmo lugar.. todos os dias, de segunda a sexta é a mesma coisa...
E sabem, quando na vejo, parece que algo esta faltando.. então posso deduzir que somos maquinas.. estamos  em uma grande cadeia de  produção.... e dela é difícil sair.
Alguns podem estar pensando, que dia chato, assim como eu vou pensar no seu dia a dia.. mas não é não.. é somente o costume.
Depois dessa reflexão, penso que mudar às vezes faz bem, por isso as vezes me obrigo a fazer outro caminho para chegar em casa ou ir ao trabalho, desta maneira conheço novas pessoas, mesmo não sabendo seu nome... Conheço um dos seus costumes, mesmo não sabendo  onde vive... e sinto falta de ver alguém que não tenho a menor ideia quem seja.

Então mude, seja  no seu dia a dia, saia do seu habitual, conheça novas culturas, mesmo que seja no seu bairro, conheço novas culturas mesmo que seja em outro pais... conheça gente diferente , mesmo sem conhecer,  liberte-se da maquina que a dentro de você.. CONVERSE MAIS COM GENTE ESTRANHA, CONHEÇA LUGARES NOVOS.. eu vou tentar.

terça-feira, 16 de junho de 2015

A Historia dos Viajantes – O Mochileiro Voante

Meu rumo é... Por ai!!


Aqui começamos uma nova historia, vamos contar um pouco de varias historias, mostrar a todos que ser um mochileiro depende somente de você, pois existem vários tipos de mochileiros..  aqui vamos conhecer a historia do Rodrigo Teixeira


Nome: Rodrigo dos Santos Teixeira
Idade: 25 anos e 9 meses
Cidade: Atualmente Porto Seguro - Bahia
Quantos Países conhece: 09
Onde seguir: O Mochileiro Voante 
Paulista, vivi em São Paulo até os 23 anos. Lá me tornei piloto de avião e trabalhava em duas empresas, uma de táxi aéreo e outra de engenharia aeronáutica.

Comecei de baixo na aviação, de um atendente que lavava aviões até chefe de um setor de engenharia e copiloto. Trabalhando pude conhecer muitos lugares do Brasil, sempre ficando em bons hotéis e frequentando lugares badalados. Contudo aos 23 anos, no ápice de uma fase de questionamentos sobre o sentido da vida, abandonei tudo (família, casa e trabalho), coloquei uma mochila nas costas e saí a conhecer o mundo e a mim mesmo.
Hoje, um ano e dez meses depois, acumulo histórias vividas em 42 cidades em nove países da América do Sul e uma ilha do Caribe, além de vários lugares do Brasil, totalizando 30 mil quilômetros e que estão rendendo meu primeiro livro, onde conto algumas dessas histórias.
Agora estou em Porto Seguro, me virando com trabalhos esporádicos como servente de pedreiro, ajudante de açougue e até como trabalhador rural, para renovar meu passaporte e sair novamente, de carona, dessa vez até o México, passando por todo o litoral nordestino e os países da América Central.

1. Qual o momento da sua vida, você se deixou virar um mochileiro?
Não sei bem o que é ser mochileiro, mas cansado de viajar de avião e dormir em hotéis bons (trabalhava com isso), resolvi fazer uma viagem de ônibus com pouco dinheiro para mudar de “perspectiva”. Fui a Machu-Picchu no Perú com pouco dinheiro, passei inúmeras dificuldades e quando voltei para a vida “normal” senti saudade dos perrengues, das pessoas que conheci, dos belos lugares que visitei. Da volta até abandonar tudo para cair na estrada foram seis meses.
2. Entre suas viagens, qual foi o maior problema que teve que enfrentar e o que fez para superar ele ( se é que superou):
Sinceramente não sei responder. A vida na rua te traz dificuldades distintas todos os dias, mas superá-los torna-se uma coisa habitual. Acredito que a maior dificuldade tenha sido a primeira, justamente por eu não ter conseguido superar. Quando fui a Lima no Peru e fiquei sem dinheiro, passei 26 horas sem comer e dormi mal em um banco de uma praça do centro da cidade. Hoje, já passei por situações piores, mas sei resolvê-las.
3. Qual a mochila que você usa habitualmente
São duas. Uma mochila de R$ 80 que comprei no hipermercado Extra – nem sei o nome dela – e outra que ganhei de presente, bem barata também, da marca Yins. Ambas são mochilas grandes, cabem muita coisa, mas são muito simples, sem nenhum conforto ou coisa especial. Mas suprem minhas necessidades e quando rasgam eu mesmo as costuro.
4. Qual sua próxima viagem?
Em Julho termino de escrever meu primeiro livro e minha ideia é ir até o México de carona. Mas daqui de Porto Seguro a primeira etapa será atravessar a Península do Maraú inteira andando.
5. Você é rico para viajar tanto? Se não for, como consegue dinheiro para as viagens?
Desde que saí de casa faço trabalho esporádicos como: Ajudante de açougue, Servente de Pedreiro, lavei banheiro público, ajudante de eletricista, de serralheiro, vendi torta na rua e até como trabalhador rural. Meus gastos são mínimos, apenas com a comida que compro, que geralmente é arroz, lentilha, calabresa, macarrão e pão. Me transporto de carona ou andando e durmo acampado ou em bancos de praça e coisas assim.
6. O que sua família acha de você ser um Mochileiro?
Não concorda. Até hoje – um ano e dez meses após ter abandonado tudo - tento dar explicações que são sempre seguidas de mais e mais questionamentos. Ninguém entende, julga, inventa razões, principalmente por eu ter a vida que sonhava antes de viajar: Trabalhava com o que gostava, vivia bem e sempre estive bem acompanhado.
7. Qual o lugar que você sonha em conhecer?
Muitos lugares. Geralmente me foco nos objetivos mais próximos, mas quero conhecer tudo o que puder, atravessar o Saara, conhecer o Egito, Oriente Médio, Sudeste Asiático, ficar uns meses na Índia, chegar próximo ao Everest, coisas assim.
8. Como se organiza para viajar, faz pesquisa, fica em hostels, casa de amigos, usa sites?
Planejo muito pouco. Mesmo quando saí de casa a quase dois anos atrás, com 3 mil reais, planejei as coisas por alto. Nesse começo ficava em hostels e via na internet o que tinha de bom pra fazer. Hoje eu não planejo lugar para ficar, deixo acontecer, gosto de “me virar” e planejamento não é meu forte. Apenas de alguns amigos específicos que quero visitar. Lugares hoje eu já estudo com antecedência, mas nada em excesso também. Em semanas devo sair de Porto Seguro com o objetivo de chegar ao México, de carona, e meu único planejamento é renovar o passaporte e os documentos necessários. O resto me viro na hora.
9. Quais dicas você daria para um iniciante?
Siga seu coração, seja legal e bom para o mundo que o Universo te responde de volta e o resto é deixar-se levar para seus sonhos.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Meu passado me condena...

Fui pra Porto Alegre... Tchau!!


Mês passado fiz  40 anos, diria que 40 anos bem vividos , mas com sonhos ainda por se realizarem....  um pouco diferente da maioria das pessoas que conheço, não sonho sobre a casa.. um carro...roupas novas... algo bem caro... chego a ser meio muquirana com essas coisas... porque?
Porque meu sonho é mais simples.. sonho em viajar, conhecer novos lugares e porque não, ser feliz com quem me  faz feliz...
Nesse dia tão especial para mim, nascimento, dia das mães e começo das minhas ferias 2015 ( ao menos a primeira parte delas) resolvi depois de 20 anos longe, conhecer Porto Alegre.Quando digo conhecer, falo isso porque não conheço mais.. A cerca de 20 anos, metade da minha vida, sai de POA para conhecer outros lugares  e me apaixonei por um em especial...  Floripa.
Lembro de criança brincar em frente de casa até tarde,  nada especial, salvo que estou falando em uma das avenidas mais movimentadas de POA;
Lembro dos dias de Jogos do Grêmio no Olímpico, primeiro com meu pai.. depois com mais 5...15...20...50 mil pessoas;
Nunca uma frase foi tão linda para mim...
Entrada dos Jogadores no Olímpico
Lembro de ver o parque Marinha do Brasil no inicio... quase sem arvores, somente as gigantes arvores da Borges de Medeiros... com as pequenas arvores plantadas no parque...
Lembro de andar ir a redenção andar de pedalinho..
Lembro de já mais adulto, ou adolescente ir a Osvaldo Aranha, beber um vinho com amigos e ver aquele monte de gente diferente.. imaginem de tudo e todos ...  juntos e misturados.. desde o punk ao rastafári... do mauricinho ao gótico..do maluco ao trabalhador .. todos juntos, em grupos, mas juntos...
Aqui abro um parênteses...  bar do João... bar da Redenção... Ocidente... Araujo Vianna... quanta vida existia no Bom Fim em  POA.
Redenção 
Lembro do ônibus que nunca mais tomei... das linhas 78 e Tv95 
Lembro do Colégio Medianeira, do Parobé e das greves que fazíamos fechando as ruas para apoiar sei lá o que...
Lembro da Infância no Menino Deus... da visita do Papa João Paulo ll.... era muito novo e nunca fui tão católico, mas como não lembrar se fui morar em frente a "Rotula do Papá"
Lembro de comer a tal "uva japonesa"....  será que o nome era esse mesmo, ou inventamos isso porque era como um cacho e uva amassado??
Uva Japonesa esta nas ruas....

Lembro ainda do Supermercado Kastelão.. depois virou Real.. agora é Nacional...
Lembro dos amigos e vizinhos que perdi contato...  Mauricio, Marcia, Ari, Teteca, Aninha entre tantos outros
Lembro dos Shows no Gigantinho... Legião, Engenheiros... Paralamas
Lembro dos Shows que não fui...  faltava verba...kkkkkkkk
Lembro do dia em que me alistei...
Lembro dos Domingos indo com a família para a Ilha do Pavão, quase que um acampamento... fazer churrasco,  tomar banho no GUAIBÃO....faz tempo..
O povo aguardando o por do sol do Guaíba

Lembro da Usina do Gasômetro, do Palácio Piratini, do Mercado Publico...ahhh a torta de morango em uma padaria do Mercado.. até hoje sinto o sabor.
Lembro de ir ao Hipódromo do cristal com meu pai.. enquanto ele jogava,  eu me deliciava com um bolinho de batata recheado com guaraná..
Lembro de ir  a sede da SMOV no cristal.. onde eu ficava  em um mundo so meu... areia de praia, um campo de futebol , uma quadra de futebol... tudo so pra mim e os quero queros na maior parte do tempo...
Lembro de andar de trensurb e achar o Maximo...
Lembro de rir.. de chorar.. de viver, mas..... hoje so lembranças.

Voltei a POA nesse tempo?? Sim, voltei, mas sempre a trabalho ou para algo que não me agradava em nada... ver algum parente pela ultima vez... assim fiz com uma irmã e com meu pai ( quem disse que a vida é fácil?)
Então agora resolvi fazer algo que me faz falta... ver a minha infância, ver a minha adolescência... sabia que isso podia ser impossível ou até mesmo devastador, porque tudo estaria mudado.. mas, continuam sendo minhas memórias.
Alguém pode perguntar... Mas so lembra de coisas boas??  Não...  lembro de  muitas tristes, mas essas guardo comigo.
Nesses dias que passei por lá, visitei meu passado... e digo, valeu cada minuto, mesmo que as lembranças não sejam todas boas... digo que bom que tive essa oportunidade.
Afinal ai comecei a ser Mochileiro, daqui partiram minhas primeiras viagens... daqui sai com 14 anos pro RJ... daqui fui pela primeira vez acampar, daqui fui ao meu primeiro festival do chopp.. daqui fui a praias de Bike, de ônibus, de carona... daqui sai para conhecer outras culturas e isso me fez entender que todo lugar é especial...e hoje POA é para mim uma cidade para fazer turismo.. a qual deixo aqui algumas sugestões de um Porto Alegrense meio ausente.....kkkk
Fico aguardando sugestões, pois meu olhar de turista não foi muito amplo em Porto Alegre e gostaria de sugestões dos amigos que por lá passaram.

O que visitar?

Visitar o Gasômetro e seu entorno ( o Por do Sol é inesquecível)Assistir um GRE-NAL ou uma partida de futebol ( estádios estão lindos)
Arena do Grêmio  (Grêmio 2 X 2 Ponte Preta)
Parques de Porto Alegre ( uma Energia diferente)Brique da Redenção aos domingosPraia de Ipanema ( sim, POA tem praia.. e essa para ver o por do sol é demais)Mercado publico ( A torta de Morango continua lá...)

O que considero furada!!


Andar pela cidade a noite ( tá um perigo)Passear em Shoppings ( se é para ir em Shopping.. fica em casa..)Contar piada de GauchoDizer que gaucho é bairrista ( Imaginaaaaa) kkkk... conta uma novidadeIr a um jogo de futebol e achar que vai escutar o hino nacional

Onde ficar?

Porto Alegre já conta com alguns hostels...


O que provar?


  • você esta na terra do CHURRASCO, mas nem todos são bons
  • Tomar uma Polar ou Serra Malte
Polaresssss

  • Quer comer um salgadinho que não seja conhecido ??  Compre uma Pastelina em um barzinho de bairro
  • Não fique assustado se na padaria escutar alguém falando alto que quer um  CACETINHO... ou  um NEGRINHO
  • Compre um X sem medo.. tem de galinha, de bacon, de carne, de salada e de tudo junto e misturado
  • Cachorro quente... o do Rosário
  • Aproveite para tomar um chimarrão  sem medo ou culpa
  • A torta de morango do mercado Publico 
  • Coma uma Ala minuta

Um dia eu volto.. para rever mais da minha cidade... para rever o que já vi milhões de vezes, mas que não canso de olhar... 

terça-feira, 31 de março de 2015

Correspondente worldwide - Um sonho de criança...

Seguindo a serie correspondentes, chegamos a Ruth, 25 anos, Professora, Paulistana, Sonhadora, Poetisa, Escritora e Viajante... diria que viajante², nada como poder viajar nos livros e nas culturas desse mundão.
Desta maneira, vamos acompanhar pelo CONEXÃO MOCHILA as aventuras de nossa amiga pelo velho mundo... venha junto com a gente acompanhar essa e outras historias..

O nascimento de uma viajante 


Logo nos primeiros anos de vida fui apresentada a um estilo de viagem que me acompanharia e definiria muito quem eu sou por toda a vida: a leitura. 
Minha primeira grande viagem foi com o pó de pirimlimpimpin da Emília. Monteiro Lobato foi meu autor de estreia de "livros de verdade" quando eu tinha 6 para 7 anos. Agora, a viagem mais importante neste estilo, com certeza, foi a bordo do Hogwarts Express. 
Sim, todos sabem e não custa repetir, Harry Potter mudou e faz parte essencial da minha vida e da minha personalidade. Mas, falando de viagens no "mundo real", essa viagem a Europa nasceu em mim já aos 11 ou 12 anos. Eu nunca me senti como alguem que pertence ao lugar onde mora. Eu nunca senti aquela sensação de "lar", vocês conseguem me entender? Eu fui, e sou, feliz em muitos lugares, mas ainda não encontrei o lugar onde minha alma chamará de lar. Ainda. 
Com esse sentimento e por volta daquela idade de 11/12 anos, eu comecei a conhecer mais sobre a Inglaterra, passava horas absorta na minha enciclopédia vermelha da Barsa, lendo tudo o possível sobre aquele lugar e me apaixonei. Simples assim. Um dia eu acordei e prometi a mim: Iria conhecer a Inglaterra antes dos meus 25 anos. Parecia simples naquela época. Mas não, não era facil. O tempo passou e com ele a minha paixão pela Inglaterra.
Ruth 
Suas terras, sua cultura, series, filmes, livros, atores, musica. Tudo causava um grande impacto em mim e a vontade de ir até lá crescia e chegava a doer em meu peito. Em 2013, em uma feira de Intercâmbio no Hotel Tivoli, eu conheci a University of East Anglia, UEA, que ficava situada em uma cidade chamada Norwich. Quando olhei o banner da cidade no estande da Universidade, eu senti. Como se uma voz dentro de mim estivesse gritando: RUTH, É AQUI. ESSE É O LUGAR QUE PODEMOS CHAMAR DE LAR. NÓS PERTENCEMOS AQUI!!!! E com esse sentimento no coração, passei dois anos confusos. 
Por um lado, feliz por ter encontrado um lugar como esse que poderia ser meu lar, eu nunca havia chegado nem perto desse palpite sobre lugar algum, nem sobre a Inglaterra como um todo. Eu era apenas curiosa e apaixonada pela Inglaterra. Meu relacionamento com Norwich é maior e mais profundo do que minha habilidade de descrever. Por outro lado, a tristeza e frustação de não ter condições de pagar meus estudos na UEA ou de ir para Norwich. O pior sentimento do mundo.
Norwich
Esse ano, foi o limite para mim em muitas situações, entre elas, o meu trabalho e mudanças na minha vida particular. Até o momento em que não aguentei e desisti da minha carreira profissional na empresa em que estava. Eu ainda tenho a minha empresa em sociedade com uma das melhores pessoas do mundo, Thais Coelho. Trabalhamos com eventos com foco em casamentos e isso me faz imensamente feliz. Com os direitos trabalhistas e em menos de duas semanas, eu a Thais pensamos muito, planejamos e tomamos uma decisão: Eu iria completar 25 anos em Julho deste ano. Estava na hora de eu ir conhecer Norwich e a Inglaterra. O dinheiro, é pouco, bem pouco mesmo. Mas, consegui comprar a passagem de ida e volta que será em Hamburgo - Alemanha. 
De lá pretendo conhecer a Alemanha e o Reino Unido. Tudo na base de ou transportes muito baratos ou carona. A hospedagem será por couchsurfing ou trocando trabalho por estadia. Não tem tempo ruim comigo. Dentro de mim tenho um sentimento tão lindo de que estou finalmente realizando o sonho da minha vida, depois de tantas noites chorando por achar que não iria conseguir. 
Vai ter livro...
É difícil, porém é preciso confiar no Universo Então, só com as passagens de ida e volta certas, eu to indo de coração aberto e acreditando no Universo e no destino. 

Vai ser sensacional

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Sonhos e Metas


Fácil falar de metas, afinal, todos temos uma , duas ou mais. No meu caso, tenho algumas , mas as vezes paro um pouco de pensar nelas ou pelo menos tento, pois a vida segue e temos que seguir outros caminhos.
Fiquei um tempo fora do mundo virtual, um tempo fora do mundo real e vivi muito tempo no meu mundo sem igual (ai ohhh... rimou, quase um poeta..kkkk)
Ao mesmo tempo outras conversas apareceram... um outro senhor que conheço, ao falar comigo sobre o Caminho, me disse.. não efusivamente, mas furtivamente... vai fazer o caminho assim... com esse peso?? (  acho que ele estava a falar dos meus varios kilos extras).
Ai pergunto, porque ser tão negativo, eu esperava naquela hora um... nossa, que legal, tomara que de certo... sei lá... mas falar do meu peso, afff, esse probleminha eu já conheço... kkkkkk

Mas sempre tem alguma coisa que nos leva para o caminho de novo... e falo em caminho, no sentido de rota, de rumo... de direção...
No meu caso, um senhor que conheço, mas seria uma das ultimas pessoas que imaginaria que fizessem o Caminho de Santiago, esta fazendo... deve ter se preparado muito tempo,mas alguns podem dizer que ele tem condições financeiras para trilhar sem problemas seu caminho... tem uma vida tranquila!!  Será??
Difícil de falar sobre os outros, deve ter problemas ou somente quer achar soluções... ninguém vai caminhar por caminhar em Compostela, ao menos imagino que não.
Voltando ao famigerado senhor, que de muito ver fotos do preparativo, fui conversar com ele.. e me surpreendeu a maneira que ele falou comigo, seus olhos já não eram mais os mesmos, seu jeito de falar mudou.. falava do Caminho com um sorriso no ar.. senti naquele momento que o seu caminho já começou...

Algumas pessoas falam de juntar as pedras de uma vida e fazer um castelo... no meu caso não junto essas pedras, somente vejo de onde elas vem.. bato umas fotos e se alguém fizer um castelo.. manda um convite que quero conhecer... cada um deles...
Mas a vida segue, literalmente, vou me preparando para a jornada, afinal, quando comecei essa historia faltavam 3 anos... agora , menos de 2.
Começo a perceber que nosso caminho esta marcado, algumas coisas que acontecem, são diretamente ligadas ao que pensamos, deste jeito tem que seguir, sem desviar das coisas boas e fazendo mágicas para que a negatividade não nos atrapalhe..
Sempre tive o pensamento de que... se alguém não me faz bem, não tenho a obrigação de ser "amigo".... parece um pouco rude?? Sim, verdade, chega a ser um pouco de arrogância, mas porque devo dizer (oi... tudo bem amigo? Quanto tempo?  Como você esta?)  Se nem ao menos essa pessoa vai falar bem de mim daqui a 2 minutos... eu, no meu caso, ignoro e sigo minha vida, mesmo sabendo que estou errado, mas sou assim e quem sabe depois do caminho realizado mude meus conceitos.
Costumo ser bem individual nas coisas que faço...  gosto de estar sozinho em certos momentos, de pensar no que procuro, no que fiz de certo e errado, mesmo sabendo que o certo e errado é uma forma de pensar.. afinal, nem sempre teremos as mesmas ideias e conceitos..
Mas sei e tenho até mesmo esperança que o caminho renove minha "compaixão" pelo ser humano, que me faça ver o mundo de forma diferente, que me traga paz interior e que principalmente me ajude a ter fé em algo...Pedir demais??  Pode ser... mas o Caminho é aberto a sentimentos e sonhos..os meus são esses.

domingo, 8 de junho de 2014

Correspondente Veneza... uma viagem no tempo....

Quase uma sócia do nosso Blog, recebemos nossa Correspondente especialista em Itália, Fernanda Pavani... hoje vamos "navegar" por Veneza...


Veneza
Estou de volta galera! Dando prosseguimento a minha andança pela Itália, hoje irei falar da belíssima, romântica e charmosa Veneza. Uma cidade que dispensa apresentação e creio que e o sonho de muitas pessoas conhecê-la .
Canais de Veneza
Veneza esta localizada no nordeste da Itália, na região do Veneto, sendo a capital da região e tem cerca de 272.000 habitantes. A cidade esta espalhada por 118 ilhas, cortada por 150 canais e ligada por mais de 400 pontes. E patrimônio mundial da humanidade desde 1987 e quanta riqueza para os nossos olhos!!!!


Desvendar e explorar esta cidade cheia de encantos e romantismo é um prazer e tanto, e cada vez que retorno na cidade, sempre descubro algo novo. Para conhecer a cidade, existem duas formas: a pé ou pegar um vaporetto (barco) direto para a Piazza San Marco. Cada um tem seu encanto e charme, porem o mais interessante, na minha opinião, é conhece-la a pé. Deste modo, partindo da estacão ferroviária Santa Luzia em direção a Piazza San Marco, a caminhada dura em torno de 25 minutos. Praça mais famosa de Veneza e destino de todo turista. 
No seu caminho, você encontrara muita beleza arquitetônica para seus olhos, lindos canais, pontes, muitas lojas de máscaras, pessoas elegantes, gôndolas pra la, gôndolas pra cá e aquele ar de romantismo que só Veneza tem. Uma sensação de leveza....uma viagem no tempo... 

O patrono da cidade é San Marco, data comemorada dia 25 de abril. A Piazza San Marco é a praça mais famosa de Veneza e foi construída no seculo IX. Por ser um dos pontos mais baixos da cidade, quando as águas sobem, é um dos primeiros lugares a ficarem inundados. 
No entorno dela estão algumas das principais atrações, tais como: Basilica di San Marco, Palazzo Ducale, Museo Correr, Campanário e a Torre dell'Orologio. 
Em todos estes monumentos, paga-se um valor para visitação, nada muito caro. Ah, e para quem é amante das artes ou curte admira'las, não pode deixar de visitar a Galeria dell'Accademia. 
Nela esta exposta a maior coleção de arte veneziana e é uma das pinacotecas mais importante do mundo. Tem também o Peggy Guggenheim, museu recheado de obras modernas, que pertencem a milionária americana Peggy Guggenheim. Não poderia deixar de citar também, o famoso e charmoso carnaval de mascaras,que acontece em fevereiro, que este ano não pude participar porque o tempo não colaborou. Aff! 
Outro evento importante que acontece anualmente na cidade, é o Festival de Cinema, que recebe inúmeras celebridades.
Alem dos monumentos, obras e canais, existem dois lugares lindos e super interessantes que ficam em torno de Veneza: as ilhas de Burano e Murano.

Ilha de Murano 

Vidros de Murano
Fica a cerca de 1km de Veneza e é considerada a capital dos vidros sendo a sua principal atração a fabricação deles.Tem aproximadamente 5500 habitantes e lá você vai encontrar
Variadas formas de arte em vidro. No local possui o Museu do vidro que esta localizado no Palazzo Guistinian. Para maiores informações acessar o site www.visitmuve.it para chegar a Murano, pegar o vaporeto que Veneza. Partindo da estação Santa Luzia, a viagem dura cerca de 20 minutos e partindo da Piazza San Marco, a viagem dura cerca de 50 minutos.

Ilha de Burano

Canais de Burano e suas casas coloridas
Esta localizada a 11 km de Veneza. E conhecida como a ilha colorida da renda. Tem este apelido pelos casarões coloridos, e a renda é uma tradição em Burano desde o seculo 16.
Outra especialidade local são as máscaras de carnaval veneziano.
Como chegar: pegar um vaporetto que parte de frente a Estacão de Trem Santa Luzia, linha 4.2 e 5.2 e descer na Fondamente Nove. Neste local, pegar o vaporetto 12 para Burano que parte a cada
30 minutos. O percurso dura aproximadamente 45 minutos.

Veneza é a ilha da magia com seus encantos, transmite uma paz e nos leva a viajar no tempo. Sensacional! E preciso pisar na cidade para sentir o que eu falei. Pura magiaaa!!!!

Uma super dica: se for fazer um lanche em alguma lanchonete na cidade, não sente, a comida fica mais cara!

Como Chegar

Avião - Existem dois aeroportos que servem a cidade , o Aeroporto Marco Polo (Principal) e o de Treviso (fica a cerca de 1 hora de Veneza e utilizado muito pelas cias Low Cost). Para quem na sabe e nao conhece, companhias Low Cost são empresas  aéreas que vendem passagens  com preços baixos porem você só pode viajar com uma bagagem de mão de 5 kg.
Este peso varia de companhia. (ver condição no site da cia aérea). As duas principais companhias aéreas low cost são Easyjet  e Ryanair .
Para ir do aeroporto Marco Polo ao centro de Veneza, ha um ônibus que parte de frente do portão de desembarque do aeroporto e te deixa no centro de Veneza e  próximo a estacão de trem  Veneza Santa Luzia.
O valor do bilhete custa 10 euros e você pode buscar mais informações de horários no site da empresa responsável pelo trajeto. (www.atvo.it) Esta mesma empresa faz a linha do aeroporto de Treviso ao centro de Veneza.
Trem -   Para quem chega de trem, a estacão a qual deve saltar é Venezia Santa Luzia. E a estacão final e te deixa no centro de Veneza. Para maiores informações
de horários e valores acessar o site da Trenitalia .

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Correspondente Grécia - Santorini, o Mais belo presente de Tristão

A serie Correspondente volta ao Exterior.. agora indo para a Europa de carona com a Amanda, que "trocou" Tianguá no Ceará por Heraklion na Ilha de Creta... em 2011 encontrou sua cara metade, logo ali.. na Grécia.Contabilista formada, viu na Grécia uma chance de mudar dos números para o turismo, principalmente depois que suas amigas manifestaram interesse em ir para lá.. mas ai pergunto, quem não gostaria de ir visitar seus amigos por lá??Com vocês.. A Grécia do seu Jeito


Καλώς ήλθατε στη Σαντορίνη

Bem vindo a Santorini

Um pouco de Historia 

Santorini, essa ilha cujo o nome é Santa Irene, está situada no sul da Grécia e é a mais sul das ilhas Cíclades[, grupo de 200 ilhas situadas no sul do Mar Egeu.

milhares de anos, Santorini era habitada pela Civilização Cicládica e tinha um formato circular, antes de ser destruída por uma Erupção vulcânica, que ocorreu há aproximadamente 3.500 anos, a qual originou a forma atual e a separou das ilhas Thirassia, Nea Kameni e Palea Kameni. Essa erupção provocou o maremoto que destruiu a cidade antiga de Knossos, pertencente a Civilização Minoica de Creta.
Consagrado como um dos destinos mais desejados pelos amantes de viagens e da Grécia, Santorini, começou a ser explorado de forma turística, mais de cinco décadas, juntamente com outra ilha famosa: Corfu. Essas foram as duas primeiras ilhas gregas, que atraíram visitantes.

Como Chegar

O acesso à ilha, pode ocorrer de muitos lugares da Grécia. Pois, a mesma, possui vários portos pequenos, sendo local de parada para navios de cruzeiros e pequenas embarcações. O aeroporto internacional, é bem estruturado e realiza muitos voos diários, durante o período de alta temporada. 
 
Porto de Santorini


Ao desembarcar no aeroporto ou no porto, indicamos que você alugue um automóvel ou quadriciclo pois, essas são as melhores formas de se deslocar na ilha, que por ser pequena, possibilita que o visitante conheça os principais pontos turísticos, gastando pouco com o combustível e assim, compensando mais do que utilizar outros meios de transporte. Para percorrermos a ilha por no mínimo duas vezes, tivemos um gasto médio de 25 euros com a gasolina, valor irrisório diante de tanta praticidade que tivemos. Mas, caso opte por outras formas de deslocamento, existem ônibus e táxi.

Onde ficar

As opções de hospedagem são inúmeras. Existem hotéis, pousadas e casas de vila, para todos os gostos e bolsos.
pátio do Youth Hostel Oía 
As acomodações, com vista para a caldeira, situadas em Fira, Oía, Firostefani e próximo a Akrotíri, são as mais desejadas e também as mais caras. Pois, permitem um cenário super romântico e relaxante, principalmente na hora do pôr do sol.
Firostefani
Caso esteja procurando um bom lugar para ficar e queira algo mais econômico, existem duas alternativas: hospedar-se em quartos sem ter a vista para a caldeira, nos quais você poderá economizar até 75% do valor de uma hospedagem com vista privilegiada ou escolher outros lugares da ilha.
Uma boa sugestão é a região de Kamari, distante a cerca de 15km de Fira, capital da ilha. Nesse lugar existem alguns bares, restaurantes, lojas turísticas, hotéis e pousadas, com valores acessíveis e vista para a praia, a qual é conhecida pela tonalidade da areia ser escura, quase preta.

O que visitar em Santorini:

Fira, capital da ilha, fica no topo de um penhasco, de frente para a caldeira. Nela é ideal fazer uma caminhada pelas ruas estreitas e apreciar as casas brancas, as igrejas com a cobertura azul, nas quais se realizam muitos casamentos chiques.  Aqui existem muitas lojas de grifes, produtos turísticos, joalherias, cafés, restaurantes e casas noturnas. 
Oía, situada no norte da ilha, é o lugar que possibilita a melhor vista da ilha e tem o pôr do sol considerado um dos mais lindos do mundo.
Por do sol em Oía
Se você quer presenciar o pôr do sol nesse lugar e não está hospedado em um local com vista para a caldeira, deverá se antecipar por no mínimo duas horas, para encontrar um espaço entre a multidão, que fica acampando por algumas horas à espera desse espetáculo da natureza. Aqui você verá uma concentração de pessoas nas varandas das casas, dos hotéis, restaurantes, todas querendo ver o dia terminar na famosa Oía.
Entardecer (foto Internet)
Mas, se você prefere algo mais tranquilo, sugerimos um jantar romântico, em algum desses restaurantes com vista para a caldeira ou passe a hora do pôr do sol em Fira, Firostefani ou no farol de Akrotíri, sudoeste da ilha, cerca de 20km de Fira. Um dos cartões postais de Santorini.
Por do sol em Akrotiri
Se estiver por mais um dia em Santorini, indicamos o passeio de barco pela cratera do vulcão, essa será uma ótima oportunidade de ver Santorini do alto das rochas vulcânicas. Então reserve o quanto antes o seu ingresso para o passeio. Conforme o tempo disponível, enquanto espera a hora da excursão, é sugestivo visitar algum museo ou conhecer o Vinsanto, uma tradicional vinícola de Santorini.
Chegando a hora do passeio, existem duas alternativas para se deslocar até o porto antigo: usando o teleférico ou descendo montado em um dos burros ou mulas, que são formas tradicionais de transporte para descer os mais de 500 degraus. Ambos lhe permitirão uma vista extraordinária do mar Egeu.

Embarcando para conhecer as ilhas próximas à cratera do vulcão, você terá a chance de estar em um vulcão ainda ativo.
A primeira parada que o barco faz, é na ilha de Nea Kameni, a qual possui águas mornas, propícias para um banho relaxante mas, aconselhável apenas para as pessoas que sabem nadar bastante, devido à profundidade.

Depois de visitar Nea Kameni, as embarcações seguem para a ilha Palea Kameni. Aqui é possível sentir o cheiro de enxofre, contido nas rochas vulcânicas.
Rocha de Skaros
Com alguns minutos de caminhada e subida, presenciamos uma das mais lindas paisagens do passeio: as casinhas brancas de Santorini, todo o penhasco e alguns navios de cruzeiros, para completar todo o cenário.
No verão, é indicado o uso de chapéus ou bonés, para proteger-se do sol, pois, a temperatura é bastante elevada.
Dependendo da excursão escolhida, existem algumas que fazem o percurso até a ilha de Thirassia, incluindo uma parada para o almoço. Outras retornam para Santorini e existem as que permanecem no mar, até o pôr do sol, voltando apenas no final do dia.
Visitar Santorini é ter a oportunidade de conhecer um lugar que existe há milhares de anos, embora a forma inicial tenha sido extremamente modificada.  

Essa ilha que abrigou uma das primeiras civilizações da humanidade, é dona de uma beleza singular, que encanta a todos, com o contraste do azul do mar, as casinhas brancas e um pôr do sol indescritível, que proporciona muito romantismo. Esteja em Santorini e sinta-se um privilegiado por ver tanta beleza.

E você viajante.. tem alguma historia para contar??

quarta-feira, 14 de maio de 2014

As Cavernas... de Botuverá


A Viagem - como chegar?


Então , chega um dia normal  de semana e entre amigos decidimos conhecer as Cavernas de Botuverá, que ficam pertinho de Brusque em Santa Catarina, bora pesquisar, ligar para as "pousadas" que tem link no site da prefeitura, agendar a data, fazer reserva, verificar preços... haaa,, bom avisar as nossas companheiras também né!!

Botuverá
Tudo arranjado, agora é esperar o dia para conhecer o que parece ser um programa diferente...
As Grutas de Botuverá ficam na localidade de Ourinho, a  cerca  de 15 km do “Centro” de Botuverá.

Mas se você acha que a aventura é só conhecer Cavernas esta bem enganado, para chegar na cidade já é uma aventura a parte, saindo da BR 101 as estradas são boas, mas com pouca sinalização..
Esse Google não soma o tempo que você se perde no caminho...hahaha
No nosso caso fomos de carro e acredito que ir de ônibus ou carona seja meio complicado nesse caso, mas nunca 
impossível...chegamos em São João Batista, cidade pequena que fica no caminho, nosso tablet ficou sem conexão.. adeus Maps....hahahahaha, então vamos ao tradicional, afinal, quem tem boca vai a Roma.. rua pequena, Domingo.. ninguém passando.. opa... lá vem um senhor de bicicleta.. 

Eu -Senhor, bom dia, poderia me dizer se esse é o caminho que leva para Botuverá??
Ele -  Botuu o que?? Sei não
Eu -  Obrigado 

Então vamos tentar a sorte e seguir o caminho, asfaltado, que parecia seguir no caminho certo... até achar uma estrada de chão... humm... não vou encarar não, vai saber onde vai parar.. volta tudo de novo até achar um posto de combustível.. beleza, bora perguntar...

Eu - Bom dia amigo, pode me dizer se esse é o caminho que vai para Botuverá
Ele -  Humm, não sei não, mas o outro frentista sabe com certeza
Frentista chega com peito estufado, sabe aquele ar de sabe tudo!! Ai ele pergunta...
Ele - Vocês querem ir a Botuverá??
Eu - Isso.. o outro rapaz ali disse que tu é que sabe tudo por aqui ( pensei em dar uma moral pro cara)
Ele - Então.. é fácil.. só seguir por aqui (aponta para a estrada) e seguir sempre, vai passar por 03 "sinaleiros" .. ai quando chegar no terceiro, tem um outro posto de combustível... só parar lá e perguntar pra eles que eles te falam como chegar lá..
Eu - Obrigado.. 
Agora ficou fácil 
Arranco o carro e sigo viagem, sem antes olhar para o retrovisor e ver os dois frentistas em sincronia abaixar a cabeça para ver de que cidade somos... hahahaa, bora procurar o tal posto, tomara que seja Ipiranga!!

Mas para minha tristeza, não achei o tal posto e nem o Terceiro "Sinaleiro" , mas achei uma placa que dizia... Botuverá.. TERRA A VISTA..
Ai acelera.. anda.. anda...anda... andaa... andaaaa  e chaga em uma estrada de chão.. hum...
Estradas sinuosas

Sem saída, voltando

Vista maravilhosa, de dia.. imagina a noite

Muitas dessas no caminho.. balança, mas não cai
Imagino que agora esta pertinho.. anda... anda... andaaaa.. andaaaaa e bom, vamos perguntar né, Eu - senhor, sabe onde fica a Pousada RECANTO FELIZ?
Ele - Sim, só voltar uns 2 km.. e tem uma entrada cheia de placas ( Placas de 50 cm .. cheia??  4 ou 5, perdi as contas)
No caminho varias cruzes na estrada nos lembram que devemos cuidar muito por onde e como andamos, mas também varias paisagens bucólicas

Ai vamos lá.. afinal a propaganda da Pousada falava em café colonial e nossos amigos foram para lá no dia anterior, a noite, que sorte a nossa .....hahahahaha, caminho estreito, dois carros passam raspando e no caminho encontramos nossos amigos já indo para as cavernas, será que era vontade de ir embora da pousada?? Eles falando "maravilhas" da Pousada, que até acho que merece um comentário a parte.. damos a volta e fomos as tais cavernas...
La chegando decidimos que o Churrasco seria no parque mesmo.. afinal, carne e bebidas estava com a gente, lindos caminhos, um rio convidativo, mas que o dia nem tão quente não ajudou a querer se atirar.
Local onde ficam as churrasqueiras no parque

As Parque das Cavernas


Bem vindo...

O visual da Caverna é impressionante, varias estalactites e estalagmites estão distribuídas no interior dos seus salões e é considerada a maior e mais ornamentada gruta do Sul do Brasil, sendo visitada há mais de vinte anos. 
Cavernas
A caverna apresenta inúmeros salões que alcançam até 20 metros de altura, hoje iluminada, é de fácil acesso, apesar dos mais de 700 e poucos degraus e as vezes espaços reduzidos de passagem.
Possui uma única entrada conhecida e não possui saídas de emergência..kkkk, ou seja, vai entrar e sair por onde entrou, então não se anime muito porque na ida esta descendo... logo logo, vai ter que subir.
Tudo que sobe desce e vice versa
O trabalho do guia e praticamente acompanhar os 15 integrantes ou menos do grupo e responder algumas perguntas, mas a beleza do lugar e o silencio seriam melhores, pois se escutaria o som da água pingando e do local.. 
Mesmo com tempo seco, se escuta a água caindo levemente
Vale a pena ficar mais para trás quando entrar nas Cavernas
Os Turistas podem conhecer 03 Salões.. mas foi passado que existem outros, mas que somente podem ser visitados para pesquisa, desta forma não se anime tanto.
Antes de entrar nas cavernas, você vê um vídeo, muito educativo, que fala tudo o que a guia teria que falar, ou seja... O Parque Municipal das Grutas de Botuverá fica na cidade de mesmo nome. “What??”  E eu que pensava que ficava em outra cidade...


Abaixo seguem alguns dados retirados do Site da Prefeitura de Botuverá:

Horário de visitação
De Terça a Domingo
8h às 17h (primavera e verão) 8h às 16h (outono e inverno) Segunda-feira: fechado para manutenção Ingresso Normal Adulto: R$ 14,00 Estudantes com apresentação de carteirinha: R$ 7,00  Crianças de 4 a 12 anos: R$ 7,00 Melhor Idade (acima de 60 anos): R$ 7,00 Aluguel de calçados e meias: R$ 4,00 A praça de alimentação atende nos mesmos dias e horários de visitação do Parque.
Pontes na chegada das Cavernas


Pensem em uma água limpa


Valores ( Ref. a Maio de 2014):
* Não são aceitos pagamentos com cartões de crédito/débito

Praça de alimentação ( Gente, não é um Shopping... é uma lanchonete/Restaurante, mas ninguém pode dizer que vai passar fome)
O local também dispõe de churrasqueiras que podem ser usadas pelos visitantes.
Fluxo de visitantes
O passeio às grutas é realizado em grupos de até 15 pessoas. O tempo do passeio é de 45 minutos;
Capacidade diária de até 13 grupos, totalizando 195 pessoas/dia;
O parque possui estacionamento para carros e um exclusivo para ônibus.

Utilize tênis, preferencialmente com solado antiderrapante (não será permitida a entrada sem este item)
É proibido filmar e fotografar dentro das cavernas
É proibido a entrada de crianças de colo (menores de 4 anos)
É proibido o acesso ao parque com animais domésticos
É proibido entrar na gruta sem o guia
Mantenha as mãos livres
Utilize somente o caminho definido
Utilize sempre o capacete
Não toque, colete ou sente nas formações da caverna
Não entre na caverna com bebidas ou alimentos
Não fume no interior das cavernas
Não perturbe ou colete espécies da fauna cavernícola
Não se apoie nas formações da caverna ( duvido!!!)

Como se vê, não se pode fazer muita coisa, dizem que não se pode filmar e nem bater fotos dentro das Cavernas, porque o pessoal que o faz quer fazer poses em cima das formações rochosas e tal.. mas para mim a explicação esta em um pequeno cartaz na entrada ou saída.. depende do ponto de vista.. VENDA DE FOTOS DAS CAVERNAS A R$ 2,00 ...( Uéee, mas não podia bater fotos??)
Logico que quem fica fora da área de visão do Guia sempre arruma alguma foto, sabe como é... celulares hoje fazem coisa, mas não esqueçam de tirar o flash, senão o guia te da uma "chamada"  na frente de todos...hahahahahahha

Vale marcar a entrada das cavernas assim que chegue no parque, que é bem organizado e limpo, churrasqueiras legais, muito verde, barulho do mato e manhã/tarde especial...
Depois que marcamos nosso horário, fomos caminhar pelo parque, lugares bonitos, lindas fotos..
Olha lá!!!
Faltou o calor...
Água cristalina 
só na boa...

Todos os caminhos te levam as águas...


Decidimos então não voltar a Pousada, na verdade eu nem cheguei, afinal os comentários eram "interessantes" e também queríamos voltar antes de escurecer, pois pelo que nossos amigos falaram ( eles que foram de noite), as estradas que já são complicadas de dia, a noite ficam aterrorizantes... Hahahaha, eu é que não vou querer ver isso né!!

Volta tranquila, compras de vinhos, queijos e outras coisinhas da região e rumo a Floripa...

A Pousada - Onde não ficar?


Como falei antes, a Pousada é umas das duas indicadas pelo site da Prefeitura, fica a uma distancia razoável do asfalto ( imagino que a noite essa distancia fique 02  ou 03 vezes maior, vai depender de quanto você se perde né Lucas?? hahahahahaha)
Nossos amigos curtindo a vista na Recanto Feliz

Eles fazem a propaganda de uma cachoeira, que pelo que falaram realmente existe, mas que chegando na Pousada, dizem que o acesso esta meio difícil, tem campo de futebol, bocha, e algumas cabanas, que pelo que passaram tem o espirito de cabanas do interior.. ficam rangendo a noite, bichos caminhando no forro, abertura entre as tabuas da parede de 01 cm, sem roupa de cama, um certo cheiro de mofo... e uma frase escrita .. "eu morri aqui" para dar um ar mais interessante.. diria que eu até dormiria lá.. mas como o povo não quis voltar... 
Haaaa, quase ia esquecendo, o café!!, falaram que o tal do café colonial erá pão, café com leite, margarina soya, um bolo  e maionese....  showwwwwww
Pena que só cheguei de manhã e não fui nessa pousada, até acho que eu iria gostar...

Investimento


Saindo de Florianópolis a Botuverá , cerca de 114 km, mais uns 30 km de procura (perdido mesmo) , mais uns 15 km chão batido.. e mais 30 km do centro a minha casa... fazendo uma media de 10 km por litro = R$ 120,00 de combustível
Mais carne , carvão e bebidas para o almoço para 6 pessoas = R$ 50,00
Paradas para lanche no caminho = R$ 10,00
Paradas para compra de vinho, queijos... = R$ 40,00

E você, gosta de natureza e aventura?? Esta ai uma boa pedida, rápida  pra quem esta na região.. um dia volto lá.. afinal, natureza demais nunca é demais.